Papel/Cartão - Degradação de um recurso natural

O papel provém de recursos naturais e é usado massivamente no nosso quotidiano e em todo o tipo de embalagens. A civilização levou a um aumento contínuo da procura de papel sobrecarregando os recursos naturais e até modificando a flora nacional devido á necessidade crescente de matéria-prima, com claro destaque para as vastas plantações de eucalipto no litoral centro e norte de Portugal.

A reciclagem de papel reduz a quantidade de madeira, de água e de energia durante o processo de fabrico devido á maior simplicidade na extracção de fibras (mais simples através de papel velho do que madeira).

Na produção de 1 tonelada de papel são necessário 3.8 e 5.3 hectares de floresta, 280 e 440 m3 de água e 4750 e 7600 KW/h de energia.

A reciclagem é uma actividade com grande um interesse para a indústria do papel e para a sociedade, com vantagens a vários níveis: mais ecológico (redução do abate de árvores e descaracterização da flora nacional; redução do consumo de água no processo de fabrico), mais económico (a utilização de papel velho no processo de fabrico reduz a quantidade de água e matéria-prima necessária, diminuindo os custos de produção), menos consumo energético (o fabrico de papel reciclado consome 3 vezes menos energia que o papel fabricado à base de fibra virgem)

O sistema nacional - Ponto Verde (SPV)

A Sociedade Ponto Verde é o instituto nacional com responsabilidade pela gestão e destino final dos resíduos de vidro, papel, plástico e metais usados em todo o tipo de embalagens de produtos.